Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

ARMAMENTO COM TECNOLOGIA 100% NACIONAL É DESLOCADO PARA RORAIMA 

Publicado: Sexta, 26 de Janeiro de 2024, 08h49 | Última atualização em Sexta, 26 de Janeiro de 2024, 11h09 | Acessos: 58

Brasília (DF) - O Exército Brasileiro realiza o deslocamento estratégico de materiais de emprego militar (MEM) para Roraima. Nesta operação, estão incluídos Mísseis Superfície-Superfície 1.2 Anticarro (MSS 1.2 AC). A transferência dos MEM tem por objetivo incorporar meios ao 18° Regimento de Cavalaria Mecanizado, mais nova Unidade do Comando Militar da Amazônia (CMA).

A Operação Roraima, planejada e conduzida pelo 9° Grupamento Logístico, sob coordenação do Comando Logístico (COLOG) e do Comando Militar do Oeste (CMO), realiza o deslocamento estratégico de um esquadrão de cavalaria mecanizado da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada rumo à Boa Vista/RR.

Ao todo, três unidades de marcha contendo meios militares saíram de Campo Grande/MS rumo à Roraima. A primeira unidade de marcha do Destacamento Logístico Guaicurus composta por 50 militares e 32 viaturas, das quais 14 Viaturas Blindadas Multitarefa Guaicurus, iniciou seu movimento partindo das instalações do 20º Regimento de Cavalaria Blindado, em Campo Grande, onde estavam aprestadas. 

O comboio logístico chegou a Porto Velho/RO após percorrer mais de 2.100 quilômetros, de onde seguiu por meios fluviais do Centro de Embarcações do Comando Militar da Amazônia (CECMA) até Roraima.

O MSS 1.2 AC passou por avaliação do Centro de Avaliações do Exército (CAEx) em agosto de 2023. Na oportunidade, participaram do evento engenheiros e técnicos da empresa SIATT Engenharia, Indústria e Comércio LTDA, militares do Centro Tecnológico do Exército (CTEx), responsáveis pelo desenvolvimento do míssil, militares do CAEx, além de representantes da Marinha do Brasil.

A importância do lançamento na avaliação do míssil evidenciou a qualidade do trabalho desenvolvido pelo Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação do Exército (SCTIEx) em conjunto com a Base Industrial de Defesa e Segurança (BIDS), com o objetivo de entregar à Defesa um MEM moderno e preciso. A tecnologia empregada é 100% nacional.

O MSS 1.2 AC é um míssil superfície-superfície anticarro de médio alcance, desenvolvido segundo requisitos do Exército Brasileiro. O sistema é constituído pela munição (míssil em seu container lançador) e pela Unidade de Tiro (UT). Emprega guiamento do tipo “beam-rider”, no qual o operador é responsável por realizar o apontamento óptico em direção ao alvo. Durante o voo do míssil, a UT emite um feixe laser invisível codificado, harmonizado com a mira óptica, que provê a referência de guiamento para o míssil.

O sistema tem capacidade de perfurar blindagens com até 500 milímetros de espessura em chapa de aço padrão OTAN. O míssil MSS 1.2 AC neutraliza ameaças a até 4.000 metros, sendo empregado principalmente contra veículos blindados. 

Além disso, pode, secundariamente, ser utilizado contra outros alvos compensadores, como: concentração de veículos, construções fortificadas, depósitos de combustível e ou de munição, barcos fluviais e helicópteros pairando à baixa altura.

Fontes e Créditos das fotos: Centro de Comunicação Social do Exército (CComSEx).

 

  Foto 1: míssil Superfície-Superfície 1.2 Anticarro (MSS 1.2 AC)

 

   Foto 2: comboio logístico em deslocamento fluvial com apoio do CECMA

 

  Foto 3: comboio logístico aportando em Manaus/AM

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página

Copyright © 2021 - Exército Brasileiro - Comando Logístico - COLOG
Quartel General do Exército - Bloco C - 1º Andar - Setor Militar Urbano
Brasília- DF | 70630-901
Página aprovada pelo BI Nº 105/2014